terça-feira, 29 de novembro de 2011

Diagnóstico Nacional sobre a formação dos professores

Será isto possível?
Ou melhor... Irá mesmo acontecer?
Seria bom! Mas até que ponto estão dispostos a ir?
É que se calhar vão encontrar aquilo que não querem... Por exemplo, quando fiz o meu estágio pedagógico, a meio do ano o diretor da escola saiu do cargo porque não tinha qualquer licenciatura.
Era diretor da escola desde o 25 de Abril do ano que nós sabemos.
Até ao ano em que foi descoberto, todos o valorizavam pela sua longa experiência e pelo que fez pela escola. Depois de saberem que não frequentou qualquer curso superior, ficou sem funções na escola, mas era obrigado a estar lá todos os dias e continuava com o vencimento normal.
Ora, quantos casos há de pessoas que tiveram que "agarrar" as escolas na época em que se decidiu massificar o ensino, mesmo não tendo habilitações para isso?
Ficarei na expetativa!
E depois de saberem os resultados (mesmo que fiquem no segredo dos deuses, como muitas outras coisas ficam), o que irão fazer com eles?
O país tem dinheiro para formar adequadamente os professores?
E com mais formação irão querer aumentos ou ter direito a eles?
Do que estou a falar, ou melhor, a questionar?
Espreitem esta notícia:
http://www.ionline.pt/portugal/ministerio-da-educacao-investiga-curriculo-dos-professores?mid=53

Sem comentários:

Publicar um comentário