domingo, 29 de outubro de 2017

Era uma vez uma bruxa


Conta-me uma história do Halloween da tua boca...

Era uma vez uma bruxa que queria ser a rainha das bruxas.
Numa noite, decidiu fazer uma sopa enfeitiçada para dar às meninas da aldeia mais próxima.
"Um pelo de gato, um olho de elefante, ..."
Buum! Uma grande explosão.
"Está pronta!"
Encheu alguns frascos com a sua sopa e mascarou-se de vendedora de sopas.
Quando chegou à aldeia, começou a bater de porta em porta e conseguiu que quatro meninas comprassem a sua sopa.
Quando bateu a mais uma porta e viu uma linda menina, chamada Rita, pensou para si mesma que seria a última pois já teria conseguido cinco criadas.
Rita, bondosa como era, comprou a sopa, mesmo sabendo que o seu pai, o melhor caçador da aldeia, não iria jantar a casa nessa noite.
A bruxa malvada, contente por ter conseguido vender as sopas enfeitiçadas, voltou para a sua velha casa.
Quando chegou a hora de jantar, Rita aqueceu a sua sopa e começou a comer, pensando "Hum... Não sabe lá muito bem mas, como foi feita por aquela senhora simpática, deve ser boa na mesma.". Mas não era... Começou a ficar tonta e caiu no chão.
Depois disso, não se lembra de mais nada mas, ela e as outras quatro raparigas que também comeram as sopas nas suas casas, levantaram-se de olhos fechados, como se estivessem hipnotizadas, e foram em direção à casa da bruxa, pela escuridão da noite.
A bruxa, estando já à sua espera de porta aberta, começou a rir às gargalhadas pois com cinco criadas, passaria a ser a bruxa mais respeitada daquela região.
Na aldeia, o pai de Rita, ao amanhecer, chegou a casa e viu a cadeira caída, o prato de sopa por lavar e tudo desarrumado.
"A minha filha Rita nunca deixaria isto tudo assim! Algo de muito mau se passou!"
Como era um bom calador, viu em frente à sua porta as pegadas da sua filha e também da bruxa, reconhecendo a forma da sua bota pontiaguda.
"Ah! Foi a bruxa malvada! Irei atrás dela!"
E assim fez. Chegando a casa da bruxa, antes de entrar, espreitou pela janela e lá estavam as cinco criadas, contando com a sua filha Rita. Trabalhavam em tudo enquanto a velha bruxa permanecia deitada a dar ordens e mais ordens.
Decidiu então bater à porta e uma das criadas abriu. Com muita pressa, o caçador entrou e a bruxa chamou "Vassoura!" e a sua vassoura apareceu a voar e logo de seguida desapareceram as duas pela porta, sem olhar para trás mas rindo às gargalhadas enquanto dizia "Voltarei para me vingar de ti e da tua filha, horrível caçador!"
O caçador acompanhou as cinco meninas até à feiticeira boa da aldeia, que lhes deu uma poção para quebrar o feitiço da sopa.
Rita voltou ao normal, não se lembrando de nada, assim como as outras meninas.
Nessa altura, ninguém mais viu a bruxa malvada.

Mais uma...

Era uma segunda vez...

Boas histórias!

Sem comentários:

Publicar um comentário