quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Explicações individuais ou em grupo?

Nesta fase do ano, início do ano letivo para muitos, começam a chegar as primeiras classificações de testes.
No Espaço Crescer Centro de Estudos começam a chegar os pedidos de explicações, e a dúvida é sempre a mesma: é melhor ter sessões individuais ou em grupo?
A resposta é sempre a mesma: depende.
Quem recorre às explicações tem como objetivo melhorar a compreensão de determinados conteúdos para melhor os conseguir aplicar nos momentos de avaliação escrita e oral.
Assim, as sessões de explicações deverão ser pensadas à medida do aluno, tendo em conta o nível em que está, as dificuldades que tem e a finalidade a que se propõe alcançar, entre outros aspetos.
Temos vários casos, qualquer que seja a idade:
- Quem assimile muito bem individualmente, com o professor a dar atenção apenas a si, chega ao contexto de sala de aula e consegue abstrair-se do resto da turma e aplicar aquilo que aprendeu na explicação individual. Neste caso a explicação individual é excelente.


- Quem tenha dificuldades de concentração que, em explicação individual consegue ter o ambiente de que precisa para ficar concentrado e aprende naturalmente, pois o seu problema não é a capacidade de aprendizagem mas sim a capacidade de concentração e abstração do que o rodeia, chega ao momento de avaliação, em contexto de sala de aula com os seus colegas de turma e não consegue concentrar-se pois não foi para isso que treinou. Neste caso, o melhor seria explicações em grupo ou até estudar em sala de estudo com acompanhamento do explicador, mas não de forma individual.



- Quem tem necessidade de pertencer a um grupo para se sentir motivado a estudar, pois o seu problema é a falta de motivação para o estudo, sem qualquer outra dificuldade de aprendizagem. Neste caso, a melhor opção é a explicação em grupo, de preferência com alunos da mesma idade.




Poderia continuar a explicar as várias questões a avaliar antes de decidirmos se o melhor é explicação individual ou de grupo, mas são tantas as variáveis que o melhor é mesmo avaliar caso a caso.

Devemos é ter sempre presente que o explicador é um professor, mesmo que não seja em sala de aula. É um professor com ligação ainda mais íntima e afetiva com os seus explicandos, não por ser melhor do que um professor em sala de aula, mas porque não tem cerca de 25 alunos a trabalhar em simultâneo.
O Explicador, nas sessões que dinamiza, tem sempre em conta que o aluno irá trabalhar os conteúdos em que tem dificuldade, trabalhar para aumentar a sua auto-estima e autoconfiança e ganhar motivação e gosto pelo estudo e consequente sucesso escolar.

Se assim não for, não são explicações, são encontros cujo nome não sei definir.

Boas explicações!

Sem comentários:

Publicar um comentário