domingo, 28 de junho de 2020

As férias tão esperadas


Estarão eles ainda a pensar na escola, no estudo, nas leituras e na aquisição de conhecimento?
Claro que sim!
Eles, saiba-se, as crianças no geral.
As crianças e, no seu imaginário, todos os seus amigos dos últimos 3 meses, os brinquedos.
A realidade que chegou a nós de forma abrupta, agora custa a largar.
Como tal, estamos todos ainda um pouco à deriva sobre este final de ano letivo. Tão à deriva que já pensamos em como será o próximo...
Calma... Vamos dar tempo ao tempo. Relaxar, parar para pensar, para fazer o reset à nossa fantástica máquina que é o cérebro.
E, mas importante ainda, deixem que os mais novos também o façam.
Deixem-nos ser crianças em paz e no sossego que eles conseguem sempre ter, se os deixarmos...
Qualquer criança tem na sua natureza ser criança.
Onde os deixar agora que tenho que ir trabalhar?
Sim, os adultos têm que pensar nestas coisas... Mas pensem com calma, não à deriva... Agora para a esquerda, agora para a direita, sempre com a urgência de decidir, decidir e decidir.
Calma... Vamos dar tempo ao tempo e aproveitar que estamos todos no mesmo barco.
Uns afundam por razões económicas, outros por instabilidade mental, outros por falta de apoio familiar, outros só porque sim!
A verdade é que todos nos afundámos em alguma coisa nestes últimos meses.
Quem não se afunda? As crianças... Sabem esperar e adaptar-se ao que lhes aparece à frente. Quer seja um valente ralhete ou um caloroso abraço e muitos beijinhos.
Calma...
Se deixarmos o nosso cérebro fazer o seu trabalho, será bem feito.

Boas paragens!

Sem comentários:

Publicar um comentário