terça-feira, 11 de abril de 2017

Professora e aluno morrem


As notícias de hoje trouxeram mais uma má notícia sobre a América.
É preciso vir o Uncle Sam para explicar a este povo que a legalização da posse de arma a qualquer cidadão é para loucos, bárbaros e pessoal do século mais que passado?
Então, desta vez foi o ex-marido de uma professora que entrou normalmente na escola onde a dita lecionava, levando consigo a sua arma.
Mais do que eliminar a vida da mulher com quem casou no ano antes, decidiu também fazê-lo ao aluno de 8 anos (se não estou em erro) e ferir outro de 9 anos.
Depois disto acontecer descobrem que já tinha registo criminal preenchido por vários motivos.
Fazer o quê?
Pena de morte! Vamos lá então aplicar a pena de morte a quem faz o que este senhor fez e depois se suicidou.
Ah! Se calhar já não dá... Tal como à maioria dos outros 52 casos de tiroteios em escolas (média por ano) nos grandes EUA.
Ora, vale a pena ser do país mais fixe do mundo que tem a posse de armas legalizada e a pena de morte em alguns estados?
Hum...
Um país que só conhece a sua bandeira ou a de outros nos quais pretendem ir ajudar com as suas armas e resolver o assunto à pancada (perdoem-me a expressão)?
Não sou crente de pombas com ervas na boca, mas também não estou lá muito confortável em viver num mundo cuja fama deste país é de "potência mundial".
Vamos para Marte?
Não...
Vamos educar as nossas crianças a serem pacíficas.
Vamos reprimir a necessidade do ser humano de explodir quando tem de explodir, exteriorizar maus sentimentos quando tem de o fazer?
Não.
Vamos continuar a dar medicação para manter tudo controladinho e deixá-los chegar a adultos com a utopia de que tudo controlam com simples comprimidos e o mundo é um mar de rosas?
Não.
Vamos é ter consciência de todos os nossos actos, por mais simples que eles sejam, sem tapar o sol com a peneira e não deixar a responsabilidade de maus comportamentos apenas para os meninos mal comportados, ok?

Boas explosões!


Sem comentários:

Publicar um comentário