quarta-feira, 29 de maio de 2019

Falar bonito, ler e escrever bem

terapia da fala

O diálogo tem como armas a língua falada e a expressividade que se coloca à mensagem.
Mesmo não sabendo ler nem escrever, conseguimos falar, argumentar, expressar emoções e opiniões e isso leva-nos mais além em todos os domínios da nossa vida.

Imaginemos agora que voltamos ao 1º ano de escolaridade, quando as letras que até então eram desenhos passam a fazer sentido juntas: aprendemos a ler e a escrever.
As palavras juntas passam a existir como essenciais para expressar ideias.
Ora, se até então falamos bem e bonito, com cuidado na pronúncia das palavras e com o vocabulário rico dando os nomes reais às coisas do quotidiano, esta transição para o mundo da escrita vai ser mais fácil, vai fazer muito mais sentido.
Não são só os adultos que precisam de gostar do que fazem, as crianças também.
Se não tiverem vocabulário, como legendar esta simples imagem, por exemplo?


Será uma "mala"? Não...
É uma mochila.
Se todos os dias as crianças, quando estão a ir para a escola ouvirem "Põe a mochila às costas." em vez de "Pega na mala." a transição para a aprendizagem da escrita é mais simples.
Aprender o som "CH" parece fácil, aprender a escrever o som "CH" já parece mais difícil. Imaginem então se optarmos não falar com esses sons difíceis, como é que os mais novos tiram boas notas na escola? 
Desengane-se quem pensa que é retirando os tablets e outros aparelhos.

As melhores classificações em testes só aparecem se existir esforço de todos nesse sentido.
Para a Família mais próxima começa logo ao nascimento e nunca mais para, até ao infinito e mais além.
Para os Educadores e Professores começa e termina no tempo de aulas. Só.
Para os Terapeutas da Fala começa quando a Família, Educadores e Professores detetam sinais de alerta e se dirigem até ao terapeuta. Estes sinais podem ser:
- Não sorrir nem reagir a sons
- Ter 2 anos e não falar
- Ter dificuldades a ler e a escrever
- Gaguejar
- Ter dificuldade em falar
- Não conseguir dizer alguns sons
- Falar pelo nariz
- Sentir a voz rouca e cansada
- Usar a voz em demasia no dia a dia
- Ter dificuldade em mastigar ou engolir alimentos
- Engasgar-se com frequência
- Ter dificuldade em comunicar com os outros

É isto que fazemos em consultas de Terapia da Fala no Espaço Crescer Centro de Estudos.
O trabalho do Terapeuta da Fala termina quando já não há sinais de alerta a trabalhar.

Não deixemos para depois trabalhar para que as classificações sejam as melhores possíveis.
O crescimento começa quando se é pequenino.

Boas falas!


Sem comentários:

Publicar um comentário