segunda-feira, 2 de maio de 2011

Pôr do sol no Mosteiro


Quando passarem por Lichinga, vale a pena subir até ao mosteiro e esperar pela fantástica oferta da natureza.
Agora percebo quando dizem "Ai, o céu de África...". É pena não ter uma máquina fotográfica com capacidade para tirar ao céu à noite, pois também é digno de se contemplar!
O dito mosteiro está habitado por 2 ou 3 freiras de uma congregação que em tempos acolheu população cujas famílias foram mutiladas pela guerra.
Agora têm um internato de meninas onde também fazem moagem de milho. Estas meninas são as que ficaram sem família ou com família extremamente pobre, durante os conflitos ocorridos há menos de 20 anos, entre Remano e Frelimo.
É local de retiro e de um silêncio saboroso.

Sem comentários:

Publicar um comentário